Amigos da Liberdade da Alma

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

ISADORA



Raquel Crusoé Loures de Macedo Meira


Amo você porque amo
...A alegria renovada,
E o amor que me derramo...


Amo você porque amo
A fé revitalizada,
No grande amor que proclamo...


Amo você porque amo
O sentir abençoada,
Nesta emoção que aclamo...


Amo você porque amo
Ver assim coroada,
A união dos que amo...


Ah Isadora encantada!
Amo você ao sentir
Nossa vida transformada
E a emoção eternizada...

_________

Para Isadora, minha netinha muito amada, no seu 1º aniversário.03/07/2011


HAIKAI IX ( PALCO EM MEU JARDIM )

Raquel Crusoé Loures de Macedo Meira


Sons que encantam,
Flores despertam pássaros,
Palco em meu jardim.

HAIKAI VIII ( DESTINO DO MUNDO )


Raquel Crusoé Loures de Macedo Meira


A mão que embala

Filho e neto com ternura,

Comanda o mundo.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

segunda-feira, 19 de julho de 2010

ISADORA DUNCAN - A AUDÁCIA DE DANÇAR COM OS PÉS NÚS



| Por Raquel Crusoé Loures de Macedo Meira


(Homenagem à nossa querida Isadora que chegou entre nós))




O grande impulso da dança moderna foi dado por três artistas norte-americanas: Loie Fuller, Maud Allane e Isadora Duncan.


Das três, Isadora (1877-1927), foi sem dúvida a mais importante, foi ela quem deu o impulso decisivo à formação da dança moderna.


Em um tempo onde a bailarina com o tutu de gaze e sapatos de ponta cor de rosa era sagrada, sendo a ponta algo intocável, surge então a Isadora Duncan, uma americana revolucionária adoravelmente romântica, com a audácia de dançar com os pés nús e vestida em panos.


Em um palco, vestida de grega, como por encanto, Isadora transportava os expectadores à Grécia, ao dar a impressão de esculturas gregas em movimento. Improvisadamente dançava ao som de músicas clássicas e românticas, em uma sucessão dinâmica de atitudes não construídas segundo nenhum código de dança acadêmica, mas sim, ditadas pela emoção e impressão momentânea da artista.


Qual a mensagem que Isadora Duncan trazia para a dança ? Uma grande mensagem: a dança deve ser livre, o artista deve ser o criador, todos os movimentos devem ser orgânicos, portanto devem partir do plexo solar.


Foi sob a sua influência que se iniciou a grande época dos ballets russos.

domingo, 18 de julho de 2010

EMBATE PSICOLÓGICO EM UM FERMENTO INTELECTUAL


| Por: Raquel Crusoé Loures de Macedo Meira


Em um desses domingos calmos e relaxantes, assisti o filme “Quando Nietzsche Chorou”. O paralelo entre ficção e realidade apresentado com personagens históricos como Josef Breuer, à luz da verdade um dos pais da psicanálise, Sigmund Freud ainda jovem, e o filósofo Friedrich Nietzsche, me fez sentir muita vontade de conhecer também o livro . Busquei e pude encontrá-lo com o mesmo nome na Editora Ediouro.

Romance de estréia de Irvin Yalom, psicoterapeuta e professor de psiquiatria na Universidade de Stanford, é muito bem escrito e possui todas as formas habilmente variadas de manter o leitor concentrado na trama.

Com muita voracidade, consegui ler em um único fôlego, este livro que trata de um possível começo da psicanálise de forma séria e profunda,e que tem como pano de fundo, o fermento intelectual da Viena do século XIX. Momentos de tensão, angústia e relaxamento muito bem distribuídos entre os capítulos, não me deixaram parar de ler até virar a ultima página.

O embate psicológico entre o Dr. Breuer e o poderoso e reservado Friedrich Nietzsche, faz imperdível este grande romance inteligente.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

ETERNA BUSCA




Raquel Crusoé Loures de Macedo Meira
Sonho, danço, canto e vou...
sentir outros ares e mares,
na busca eterna dos éteres.


Sonho, danço, canto e vou...
leve e solta como folha,
como brisa, por escolha.


Sonho, danço, canto e vou...
no ballet , folha e vento,
da natureza o talento


Sonho, danço, canto e vou...
em busca do infinito,
tudo, tudo tão bonito.


Sonho, danço, canto e volto...
para acordar de mansinho
vida atual, meu caminho